Nota do Editor: ;Reproduzo aqui na íntegra publicação do site Espaço Vital, para mim um dos mais completos "saites" jurídico da internet Brasileira, é eles adotam a palavra saite ao invés de "site" em respeito a gramática nacional. Para quem ainda não conhece o link é http://www.espacovital.com.br

O texto não veio assinado, mas é muito engraçado... tomara que o fato seja verdadeiro... ;:)


width="170"

Toca o telefone da casa de um dos milhares de clientes que, Brasil afora, têm ações judiciais contra a Brasil Telecom. Via DDD logo se estabelece um diálogo.

- ;Alô, poderia falar com o responsável pela linha? ;- pergunta a solícita voz feminina, que vem de um call center.
;
- Pois não, pode ser comigo mesmo ;- responde, cordial, a voz masculina. ;
;
- ;Quem fala, por favor?
;
- Doutor Daniel, magistrado.
;
- ´Magis´ o quê?
;
- Doutor Daniel, juiz...
;
- ;Ah! o senhor deve apitar muitos jogos de futebol interessantes. Aqui é da Brasil Telecom. Estamos ligando para oferecer a promoção ; referente à linha adicional a que o senhor tem direito mediante pequeno acréscimo em sua conta mensal.

- Desculpe interromper, mas quem está falando?
;
- Aqui é Rosicleide Gonçalves Aznavour, da Brasil Telecom, e estamos ligando...
;
- Dona Rosicleide, por segurança, gostaria de conferir alguns dados, pode ser?
;
- Bem, pode.
;
- De que telefone você fala? Meu bina não identificou.
;
A funcionária da Brasil Telecom informa o número (que o EV não repete aqui para preservar a privacidade).

- Você trabalha em que área, na Telecom? ;- pergunta o magistrado consumidor.

- Telemarketing Pro Ativo. ;
;
- Você tem número de matrí cula na Telecom?
;
- Desculpe, mas não creio que essa informação seja necessária. O senhor está me fazendo um interrogatório?
;
- Não, absolutamente! Se você não responder, irei desligar, pois não posso ter segurança de que falo com uma funcionária da Brasil Telecom. São normas da minha casa.
;
- Mas posso garantir...
;
- Além do mais, sempre sou obrigado a fornecer meus dados a uma legião de atendentes quando tento falar com a Brasil Telecom!
;
- Ok, minha matrícula é... ;(e ela dá o número).
;
- Só um momento enquanto verifico.
;
* * * * *
;
(Dois minutos se passam) ;
;
;
* * * * *
;
- Só mais um momento.
;
(Mais cinco minutos de vazio)
;
* * * * * ;
;
- Senhor?
;
- Só mais um momento, por favor, meu laptop está lento hoje.
;
- Mas senhor...
;
- Pronto, Rosicleide, obrigado por ter aguardado. Qual o assunto?
;
- Aqui é da Brasil Telecom, estamos ligando para oferecer a promoção, onde o senhor tem direito a uma linha adicional. ;
;
- Rosicleide, vou ter que transferir a ligação para a minha esposa, porque é ela quem decide sobre alteração e aquisição de planos de telefones. Por favor, não desligue, pois esta ligação é muito importante para mim.

* * * * *

O juiz consumidor coloca o telefone em frente ao aparelho de som, e deixa a música ´Festa no Apê´, do Latino, tocando. Três minutos depois de tocar a porcaria toda, a esposa do magistrado entra na linha.

- Boa tarde, eu sou a esposa do Dr. Daniel. Obrigado por ter aguardado... diga-me seu telefone pois meu bina não identificou.
;
A funcionária da BRT informa o número mais uma vez.
;
- Por favor, com quem estou falando?
;
- Rosicleide Gonçalves Aznavour, matrícula nº ...
;
- Obrigada, Rô, ; pelas suas informações. Lindo sobrenome! Você é parente do famoso cantor francês Charles Aznavour? Em que posso ajudá-la?
;
- Não sei quem é esse tal de Charles. Aqui é da Brasil Telecom, estamos ligando para oferecer a promoção, onde nossos melhores clientes têm direito a uma linha adicional. A senhora está interessada?
;
- Vou abrir um chamado e em alguns dias entraremos em contato para dar um resultado. Pode anotar o número do protocolo por favor...
;
* * * * *
;
(Silêncio. TUTUTUTUTU...)
;
- Desligou. Nossa que moça impaciente! ;